terça-feira, 30 de março de 2010

Sabedoria Divina

Lógica infalível.

9 comentários:

  1. Nossa, só um gênio para pensar nisso. Brilhante...

    ResponderExcluir
  2. Essa kika usa dorgas.

    ResponderExcluir
  3. "Dorgas"?! Tá doido, Anônimo?

    ResponderExcluir
  4. dorgas, mano. riairiariairiaia

    ResponderExcluir
  5. O Google responde tudo. =D

    ResponderExcluir
  6. O pior de tudo é que, as tribos da judéia inventaram um conceito religioso, que na verdade é a síntese torpe e tendenciosa de idéias de várias culturas antigas, como por exemplo, os gregos, babilônios e egípcios; esse conceito se espalhou pelo mundo ocidental através da violência e ainda hoje há quem acredite que tudo é real mesmo.

    Com tanta informação acessível nas diferentes mídias, as pessoas ainda custam a acreditar que Moisés é uma cópia barata do Gilgamesh, nunca houve um Jesus, mas existiu sim um grego chamado Apolônio de Tiana que escreveu um livro intitulado Nuctemeron que serviu como base para a formulação de todo o Novo Testamento.

    Fica evidente a influência de outras culturas apenas analisando a etimologia dos nomes:

    Shaitan: deus persa que acabou entrando na mitologia hebráica como a encarnação de todo o mal (uma medida desesperada dos israelitas em rebaixar a cultura de outros povos).

    Ball e Zebub: divindades babilônicas que acabaram sintetizadas em uma só tornando-se Belbzebbub, outra vez um inimigo.

    Lúcifer: deus romano da estrela da manhã, mensageiro do sol e consorte da deusa Diana, acabou entrando para a teologia judáico-cristã como o mal e foi associado à Satã (Shaitan).

    Isso só pra citar alguns exemplos.

    Agora me digam, tem como não tirar sarro de todas as manipulações e mentiras que são transmitidas, geração após geração, como sendo verdades incontestáveis????

    ResponderExcluir
  7. Vejo onde vc quer chegar, mas acho q aí já é papo pra uma mesa de boteco...

    ResponderExcluir
  8. Hahahaha...pena que eu more em outra cidade, caso contrário poderíamos debater o tema com uma garrafa de cerveja em cada mão.

    Mas o último comentário foi apenas uma experiência mental ilustrando o procedimento de cada instituição de controle.

    Logo se chega à conclusão de que, para um deus que dizem ser onisciente, simplesmente dizer que existe o bem e o mal e condenar tudo aquilo que não lhe agrada ao fogo do inferno, é de uma infantilidade tremenda, é como se ele mesmo admitisse a própria incapacidade de lidar com o mundo e com as criaturas que ele mesmo criou. Esse é o deus cristão, incompetente por natureza!

    Os filósofos e cientistas de todas as eras sempre souberam que essa abordagem de classificar tudo como bem e mal, não basta para resolver os problemas da humanidade. Infelizmente não vivemos em um gibi da Marvel, onde existem heróis e vilões pré-definidos. Existem diversos motivos para a existência social do crime e muitos deles são políticos/sociais e culturais e, em algum casos até mesmo orgânicos. Simplesmente condenar o criminoso não resolve nada, nunca resolveu.

    Na verdade, tanto estado quanto igreja usam a idéia de crime e pecado, para conquistar seus adpetos e para essas instituições não é proveitoso que todo "mal" na Terra seja extinto. De certo modo, eles se alimentam das desgraças humanas e só prosperam da decrepitude.

    Então, acho altamente saudável tirar o sarro de todas essas mentiras, o humor sempre foi a melhor arma contra a hipocrísia. Bem melhor do que sair xingando e matando as pessoas como os cristãos sempre fizeram ao longo de sua história.

    Eu até já salvei a imagem e encaminhei para todos os meus amigos cristãos...shaushuahusa!

    ResponderExcluir